O Que Fazer Quando um Motorista da Frota de Veículos é Multado?

O que fazer quando um motorista da frota de veículos é multado?

Multas de trânsito são uma dor de cabeça constante para os gestores de frotas. Elas causam uma série de transtornos, despesas adicionais e nem sempre recebem a devida atenção por parte das equipes de motoristas e colaboradores.

Quando o veículo é registrado em nome de pessoa jurídica, não há pontuação direta na Carteira Nacional de Habilitação, já que na documentação não constam os dados do responsável. Mas, além da multa, a empresa receberá uma nova infração caso não identifique o condutor. Ou seja, a despesa pode ser dobrada. E se, por acaso, o mesmo veículo for autuado novamente pela mesma violação, no prazo de 12 meses, e a empresa não indicar o condutor, a multa será de duas vezes o valor da infração original. É muita despesa!

Por conta disso, resolvemos fazer este post com algumas dicas de como evitar esses gastos e fazer a sua empresa economizar. Confira!

 

Em primeiro lugar: indicar o condutor

Uma das primeiras providências que podem ser tomadas pelas empresas de transporte é indicar o condutor assim que receberem a notificação de infração à legislação de trânsito. Desta forma, é possível evitar o pagamento de valores indevidos e, consequentemente, economizar.

Para indicar o condutor, basta que o gestor de frotas preencha os campos obrigatórios na própria notificação, com os dados do motorista, encaminhando posteriormente ao órgão competente, juntamente com cópia da CNH. Neste caso, a multa é paga pela empresa, mas o valor é descontado do motorista — a não ser que haja acordos realizados entre as partes. Mas é fundamental que esta política esteja descrita no contrato e seja conhecida por todos os profissionais. A transparência deve reger todo o processo junto à sua equipe.

Porém, é importante atuar também na prevenção das multas, a fim de assegurar um trânsito mais seguro, com menos acidentes, danos e perdas. Algumas ações podem ser adotadas, visando uma gestão mais abrangente e preventiva do assunto, como você pode conferir nos próximos tópicos.

 

Investir em treinamento e conscientização

Ações e iniciativas devem ser elaboradas para melhorar a qualificação técnica dos motoristas, além de suas competências comportamentais, de modo que esses profissionais estejam mais bem preparados para exercerem sua função com competência e segurança. Os efeitos do estresse das ruas precisam ser acompanhados, através do auxílio de profissionais da saúde, para assegurar o equilíbrio físico e emocional dos motoristas.

Outro aspecto relevante é a conscientização de todos em relação à importância de obedecer às legislações de trânsito, aos riscos trazidos por atitudes inseguras e à necessidade de manter a atenção e a tranquilidade.

Se você quiser saber mais sobre Capacitação e Treinamento de Motoristas e Cobradores, confira o nosso ebook sobre o tema.

 

Controle dos veículos e motoristas

É essencial realizar um controle efetivo da frota e da equipe de trabalho, de modo a garantir o registro e a identificação dos motoristas, bem como o rastreamento do profissional e do veículo, em todos os períodos.

Uso de um sistema de gestão de frotas

Nesse sentido, é importante também pesquisar e investir em novas ferramentas, tecnologias e melhores práticas. É possível encontrar sistemas de gestão de frotas disponíveis no mercado que permitem a realização de controles efetivos e auxiliam na administração da empresa, da frota e dos motoristas, integrando informações importantes, além de facilitar processos internos.

Câmeras de monitoramento

A instalação de câmeras de monitoramento dentro dos veículos também é uma alternativa bastante interessante. As câmeras permitem maior segurança no transporte, melhor controle da operação e redução de gastos.

Neste caso, utilizar um software de gestão das imagens colabora para o registro adequado destas informações, que podem ser usadas para fundamentar análises, decisões estratégicas e até investigações de acidentes ou delitos, contribuindo muito para a tomada de decisões em caso de multas e outras situações que possam provocar qualquer tipo de prejuízo para a empresa.

CTA-guia-do-gestor-de-operacoes

E então, ainda tem dúvidas sobre o que fazer quando um motorista da frota é multado? Deixe um comentário e participe da conversa!

1 resposta

Trackbacks/Pingbacks

  1. Motoristas de Ônibus: o Cartão de Visitas da sua Empresa

Envie um comentário