empresas de transporte de cargas

O setor das empresas de transporte de cargas está cada vez mais automatizado e moldado em bases tecnológicas, mas e na sua empresa? TI é visto como um setor de apoio ou como um departamento estratégico para o crescimento do negócio?

De acordo com Anírio Neto, especialista com mais de 20 anos de experiência na implantação de tecnologias no setor de Transportes e Logística, não há mais espaço para os que veem Tecnologia da Informação apenas como um setor de apoio. “Ainda existe uma miopia nas transportadoras que enxergam TI como centro de custo ou subestimam suas funções, mas a verdade é que a concorrência faz com que até os míopes sejam obrigados a usar soluções tecnológicas para aprimorar seus processos e reduzir custos”, afirma.

Como resultado, para você que tem dúvidas sobre a importância de TI para empresas de transporte de cargas, entenda como é possível empreender, reduzir custos e inovar a sua empresa através da implantação de tecnologias feita pelo departamento de TI.

 

Anírio Neto
MBA em Gestão e Tecnologia Aplicada aos Negócios
Diretor Adjunto de Tecnologia da Informação do SETCESP
Consultor e Executivo de Transportes e Tecnologia
Professor na ULT – Universidade de Logística e Transportes

 

Gestor de TI é um empreendedor interno na empresa de transporte de cargas

A tecnologia aplicada ao transporte de cargas inclui, por exemplo: monitoramento embarcado, automação de armazéns, rastreabilidade de volumes, entre outras funções. Entretanto, mais do que implementar processos e melhorias, o profissional de TI pode ter função crucial dentro de uma empresa de transporte de cargas.

Para Anírio, “a postura do gestor de TI deve ser de empreendedor interno. Ele precisa ter um olhar corporativo, nunca departamental. Se uma solução atende apenas a um departamento e não possui impactos positivos para a empresa como um todo, talvez não seja necessária”.

 

Tecnologia para reduzir custos

Além de garantir que todo o fluxo interno funcione perfeitamente, o gestor de TI que assume uma posição estratégica também deve buscar soluções inovadoras para os pontos fracos da empresa. “O maior centro de custo de uma transportadora é o RH. Conheço empresas que possuem uma representatividade de 35% da folha em sua planilha de custos simplesmente porque não investem em tecnologia ou não o fazem de forma correta”, ressalta o especialista.

A automatização de processos permite reduzir gastos com contratação de pessoal, contudo soluções que evitam o escoamento de receita também podem ter grande impacto nos custos finais de produção. Muitas empresas de transportes de cargas perdem dinheiro sem perceber.

 

Inovar também é reter talentos

Anírio Neto reforça que o uso de tecnologia não é um conceito frio e robotizado, mas sim um compilado de valiosas ferramentas que precisam ser muito bem implementadas. “As empresas de transportes que fazem melhor uso da tecnologia são aquelas que sabem recrutar e reter seus talentos. E o bom uso está diretamente ligado a quem vai lidar com ela. As melhores soluções tecnológicas não apresentarão nenhum resultado se o profissional de TI e seus usuários não souberem operá-las ou desconhecerem o que fazer com as informações recebidas”, em síntese.

Um bom gestor de TI é aquele capacitado para entender a função de cada solução na logística interna e traduzir em valor agregado para a empresa. Anírio conclui, que, além de habilidade técnica, é necessário ter empatia pelo negócio. “Ele precisa gostar do segmento de transportes, entender o perfil do empresário, dos colegas e do cliente. Só assim ele será capaz de traduzir o que a empresa necessita em termos de tecnologia e inovações”, concluiu.

Em conclusão, o especialista disse que a fórmula para otimizar o TI da sua empresa deve envolver a qualidade do hardware (os aparelhos e peças), do software (a interface do sistema) e das pessoas. Some esses fatores e multiplique os seus resultados. 

 

Interessado em conteúdos sobre tecnologia para o mercado de transportes? Acompanhe o blog da Busvision/Roadvision!

CTA-Acesso-em-Tempo-Real

 

6 comentários em “TI para empresas de transporte de cargas: área de apoio ou setor estratégico?”

    1. MARKETING BUSVISION

      Olá, Nilza
      Entraremos em contato diretamente por e-mail, ok?
      Abraços
      Equipe Busvision/Roadvision

    1. MARKETING BUSVISION

      Olá, Claudio
      Acho que seu comentário foi enviado sem o conteúdo.
      Podemos ajudar em algo?
      Abraços
      Equipe Busvision/Roadvision

  1. Para enviar uma dúvida ou solicitação de informações técnicas via site da BUVISION tem que se repassar muitos dados!!! Informações simples que poderiam estar expostas no site, modelo de DVR, se é produzido no Brasil, se fazem contrato de suporte e manutenção em outros estados.

    1. MARKETING BUSVISION

      Olá, Edros,

      Agradecemos pelo seu interesse em nossos produtos e pelo seu comentário. Críticas são sempre bem-vindas, pois nos ajudam a melhorar nossos serviços e atendimento. Os dados são necessários para atendermos a sua necessidade da melhor forma possível, direcionando com precisão qual produto e serviço é o mais indicado para sua empresa, bem como otimizar o atendimento da melhor forma possível no momento de um contato pessoal. Todos os nossos produtos são produzidos em nossa sede no Rio de Janeiro. Temos assistência técnica própria, no mesmo local da produção. Atendemos clientes de todos os estados do Brasil em caso de necessidade de reparo. O cliente envia o equipamento para nossa sede e após o reparo o mesmo é devolvido ao cliente. Envie um e-mail com seu telefone para [email protected] para que nossa equipe comercial possa entrar em contato e esclarecer todas as suas dúvidas.

      Estamos à disposição.

      Atenciosamente,

      Equipe Roadvision

Comentários encerrados.

Rolar para cima