6 fatos que todo profissional de prevenção de perdas precisa saber sobre logística de varejo

Post_6-fatos-que-todo-profissional-de-prevenção-de-perdas-precisa-saber-sobre-logística-de-varejo

“A maioria das empresas de varejo são geridas pelo sentimento dos gestores e não por indicadores que reflitam a realidade do negócio. A solução para este desafio é estabelecer os principais indicadores e demonstra-los à organização de forma a ler e prever os cenários de gestão e ação.”

Quem afirma isto é o Presidente do Prevenção de Perdas Brasil, Anderson Ozawa, durante conversa com a Busvision. Confira agora, as ações que o especialista em prevenção de perdas sugere para os especialistas que desejam otimizar sua gestão operacional.

Confira os 7 tópicos que com certeza serão úteis para suas estratégias:

anderson ozawa
Anderson Ozawa
Presidente do Prevenção de Perdas Brasil
Fundação Getúlio Vargas Master of Business Administration (MBA), Controladoria, Auditoria e Finanças

Logística de Varejo e Prevenção de riscos: uma integração fundamental

Segundo Anderson Ozawa, existem pontos principais que podem ser otimizados para garantir melhores resultados na sua empresa:

#1 Monitoramento embarcado com câmeras

As soluções de monitoramento Roadvision conseguiram ajudar milhares de empresas a prevenir roubos de carga e atenuar evasão de receita.

“A exposição ao risco do transporte de mercadorias no varejo é alto, principalmente em segmentos farmacêutico, eletrônicos e roupas de marca. O monitoramento embarcado com câmeras é uma importante estratégia para mitigar os riscos e consequentemente prevenir as perdas. Acompanhar os veículos com monitoramento nas cabines e baús inibe ações de fraudes ou furtos internos, principalmente quando é realizada por uma central de monitoramento que acompanha qualquer alteração no comportamento do caminhão, motorista e ajudantes. Em casos de roubos de cargas, contribui para evitar a evasão de receitas no que tange a reduzir o tempo de ação quando ocorre o incidente. Além disso, o monitoramento e as gravações ajudam as autoridades policiais na busca dos autores”, afirma o especialista em prevenção de perdas.

#2 Registro de ocorrências constatadas na carga

O gestor deve saber a importância do registro de todas as ocorrências.

“Todas as ocorrências devem ser registradas, de preferência eletronicamente, para que possam gerar informações e indicadores para uso na gestão da prevenção de perdas. O registro de todas as inconformidades ou anormalidades, conseguem indicar os pontos de risco da operação, ou seja, onde deve ser o foco de atuação da prevenção de perdas. Por exemplo, locais de maior incidência de diferenças na entrega, quantidade de divergências em volumes por entrega, quantidade de incidentes por rota, entre outros”, explica Ozawa.

#3 Uso de KPI´s para uma boa gestão operacional

O especialista aponta a importância do uso das KPI´s e se refere ao método para a gestão de prevenção de perdas no varejo que criou, Pentágono de Perdas®, que talvez possa te ajudar.

“Os KPI´s ou indicadores de performance, que inclusive é um dos elementos do método Pentágono de Perdas®, são fundamentais para gestão operacional dos transportes. Não é possível controlar aquilo que não se pode medir. Os indicadores indicam ao gestor a direção para as ações e reações das operações diárias e para as estratégias de negócio e investimento”, destaca Anderson.

#4 Ações que facilitam o controle de auditoria

Algumas ações podem facilitar o controle de auditoria. Anderson destaca sua importância e dá dicas sobre o assunto: “A auditoria deve ser realizada por uma equipe interna que não esteja ligada diretamente à área de prevenção de perdas. Um processo de auditoria eficiente tem como base os processos da empresa, com seus pontos de risco identificados. É importante, que a cultura de auditoria na empresa tenha o patrocínio da Alta Administração, uma vez que além de processos, estão envolvidas também a gestão da vaidade das pessoas auditadas. A aplicação auditoria se dá pelo uso de check lists de verificação, baseados nos processos. Ao fim da auditoria, é apresentada à área auditoria os resultados e a gestão elabora um plano de ação para corrigir as inconformidades. O resultado final é um relatório que é encaminhado às principais áreas e acompanhado no próximo ciclo de auditoria. Como elemento do Pentágono de Perdas®, a auditoria proporciona controle e revisão dos processos, que ao longo do tempo podem não ter dispositivos que mitigam os riscos de forma adequada”

#5 Métodos que realmente reduzem as perdas do negócio

Você sabe quais são as ações que um bom gestor de riscos e prevenção de perdas deve tomar para reduzir as perdas do negócio? “As principais ações de um especialista em prevenção de perdas e gestão de riscos para redução e controle das perdas do negócio, envolvem trabalhar cinco elementos estratégicos: pessoas, processos, auditoria, tecnologia e indicadores, o que chamamos de Pentágono de Perdas®. Desta forma, ligado estruturalmente à Presidência da empresa, para alinhamento com a estratégia da empresa, o especialista consegue atuar de maneira independente e eficiente no negócio. As ações para redução das perdas tem uma forte estratégia na cultura da empresa, que evolui para uma governança operacional, corporativa e processual estruturada e fortalecida. Juntamente com os outros elementos bem constituídos, possibilita a empresa uma gestão de prevenção atuante e ampla”, aponta Anderson.

#6 Os principais problemas enfrentados e as respectivas soluções

O varejo não é o mesmo de dez anos atrás. O segmento fica cada vez mais complexo e amadurecido, necessitando de profissionais qualificados para atuar na área. Se você já trabalha há tempos no segmento consegue perceber a mudança e a necessidade da constante atualização profissional.

  • Resistência à Mudança: “A prevenção de perdas enfrenta a resistência das pessoas na aplicação dos seus processos. Existe algo que costumo chamar de Efeito Gabriela: “eu nasci assim, eu cresci assim”. É o desafio mais importante a ser enfrentado. A solução para este desafio é que a mudança seja top down (de cima para baixo), onde a alta gestão patrocina e é exemplo para os demais níveis da organização”;
  • Processos Informais: “Os processos em diversos varejos ainda é informal, está na cabeça das pessoas. Sendo assim, existem diversas formas de se fazer a mesma coisa e a empresa fica vulnerável e mais propensa a ter altas perdas. A solução é realizar um diagnóstico isento de envolvimento, que identifique e demonstre as oportunidades de melhoria e quais os resultados decorrentes disso”
  • Ausência de Indicadores:”Não se pilota um avião ou um navio sem instrumentos que indiquem latitude, longitude, altitude, velocidade do vento, umidade do ar, entre outros. Da mesma forma uma empresa. A maioria das empresas de varejo são geridas pelo sentimento dos gestores e não por indicadores que reflitam a realidade do negócio. A solução para este desafio é estabelecer os principais indicadores e demonstra-los à organização de forma a ler e prever os cenários de gestão e ação”
  •  

    Não existe um fórmula mágica para o sucesso no setor de transporte, mas sem dúvida, as dicas de Ozawa, especialista em prevenção de perdas, pode te ajudar a otimizar a performance da sua empresa

    Interessado em conteúdos sobre tecnologia para empresas logística e varejo? Acompanhe o blog da Busvision/Roadvision

    manual completo para gestores de frota

    Manual-completo-para-gestores-de-frotas

     

Envie um comentário